O prefeito Roberto Cláudio recebeu em audiência, no Paço Municipal, representantes do Sindicato União dos Trabalhadores em Educação (Sindiute) de Fortaleza, quando foram discutidas reivindicações da categoria e possíveis melhorias direcionadas ao magistério na Capital.

Logo no início da reunião, o Prefeito destacou o diálogo permanente que existe entre a gestão os servidores como sendo uma demonstração da atenção especial e prática que a Prefeitura de Fortaleza quer continuar dando à carreira de magistério.

“Se a Cidade vem experimentando diversos avanços importantes ao longo desses cinco anos, apresentando bons resultados, com efetivo aumento no número de matrículas e de ganhos na qualidade da educação pública municipal, eu tenho destacado o reconhecimento à tarefa dos professores e dos gestores escolares, que têm, de fato, vestido a camisa e, mesmo com as eventuais dificuldades, entendem o papel social inerente à sua profissão”, declarou o Prefeito, que estava acompanhado da secretária da Educação de Fortaleza, Dalila Saldanha, pelo secretário Chefe de Gabinete, Queiroz Maia Filho, pelo titular da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão, Philipe Nottingham, além de vereadores e outros técnicos da Prefeitura de Fortaleza.

O prefeito Roberto Cláudio recebeu as demandas apresentadas pelo Sindiute, destacando a necessidade de continuar desenvolvendo um planejamento responsável. O gestor apontou que, a partir da análise do relatório realizado pelo Comitê Municipal de Gestão por Resultados e Gestão Fiscal de Fortaleza (Cogerffor), cuja apresentação está prevista para fevereiro deste ano, será possível continuar buscando o equilíbrio das receitas para, então, potencializar melhorias no cenário do magistério de Fortaleza.

“Há diversas pautas legítimas que vêm sendo debatidas entre a Prefeitura e o Sindiute. Mesmo no meio de uma crise perversa, nós estamos acumulando conquistas no âmbito da Educação, além da manutenção do pagamento da folha. No entanto, é preciso cautela. O Corgerffor vai calcular quanto teremos em valor máximo. Com isso, serão estipuladas estimativas para, em seguida, podermos apresentar à categoria alternativas coerentes ao valor global de que dispomos”, esclareceu, garantindo que uma nova reunião com o Sindicato será realizada até o fim deste mês.