O auditório da Sefin III ficou lotado na última reunião da Rede de Gestão de Pessoas, realizada na segunda-feira (29/5). A pauta era a implantação do ponto eletrônico com biometria, que começou a funcionar em todos os órgãos da Prefeitura no dia 1º de junho, com exceção das secretarias da Saúde, Educação, IJF e hospitais. “Foi um processo construído com todos os órgãos, tentando atender as necessidades e especificidades de cada um”, afirma a coordenadora de gestão estratégica de pessoas da Secretaria do Planejamento, Orçamento e Gestão, Noeme Milfont.

Até o dia 10 de junho, trinta dias depois da publicação do Decreto nº 16.012, cada órgão deve publicar a regulamentação de seu controle de frequência por meio de uma portaria. O objetivo é justamente permitir que as especificidades sejam levadas em conta. “A Sepog está aqui para acompanhar, orientar e monitorar assegurando não uma unidade, mas um disciplinamento do controle de frequência”, diz Noeme.

Para permitir essa flexibilidade, o Sistema de Controle Eletrônico de Frequência (SECOF), que opera em alguns órgãos desde 2016, foi atualizado e passou a incorporar funcionalidades como o registro de escalas, a carga horária que não tem grade fixa, e o registro de hora extra e adicional noturno, respeitando o teto estabelecido para cada órgão.
Integrado ao Sistema de Recursos Humanos e Folha de Pagamento, o SECOF vai permitir agilizar a concessão de benefícios que dependem da assiduidade e pontualidade, como a própria promoção funcional. Além disso, o registro eletrônico por meio da biometria aumenta a lisura do processo e torna mais transparente o controle de frequência. O servidor pode acompanhar seus dados pelo sistema.

Atualmente, já utilizam o ponto eletrônico com biometria a Secretaria da Infraestrutura, a Secretaria do Urbanismo e Meio Ambiente e a Controladoria Geral do Município, além da própria Sepog. Ao longo de junho, todas as sedes administrativas estarão operando com o leitor biométrico e o SECOF. A partir de julho, entram as Secretarias da Educação e da Saúde, incluindo seus equipamentos como hospitais, postos de saúde e escolas.

CLIQUE AQUI PARA VER DECRETO Nº 14004